A difícil sina dos espumantes

Se alguns bebedores de vinho são considerados esnobes, os “bebedores” de espumante só podem ser a “orkutizacao” deles. Eita! Fui muito polêmica? Explico.

Não tem jeito. Parece que quando se fala em popularizar e promover vinhos, os publicitários sempre tem em mente os cases dos espumantes nas boates ~adolescentes~ com os também ~adolescentes~ estourando as garrafas de espumante como sinal de glamour e poder. Poder adolescente.

O espumante sempre foi sinal de comemoração, sempre. Mas venhamos e convenhamos que a escolha dele ficou meio sem sentido entre a população em geral. Engraçado como a escolha de um vinho tinto e de um espumante tem motivações BEM distintas entre o público em geral…

Os champagnes, sempre inacessíveis, usados pelos ~adolescentes mentais~ nas baladas como sinal de “bom gosto” (imaginem muitas aspas) e dinheiro no banco: arma de conquista. Aí depois os famigerados proseccos que viraram febre por aqui como sinal de coisa-boa-importada. “Champagne é só uma marca” muitos diziam ao defender os proseccos. Na boa, difícil saber o que é pior.

Se o elitismo conferido ao vinho me incomoda deveras, afinal trata-se de uma bebida que pede compartilhamento de verdade, me incomoda ainda mais essa névoa psicótica de “glamour” em cima dos espumantes. Eu nao sei exatamente a origem disso: se a taça diferenciada, se as comemorações da formula 1 com os espumantes sendo sacudidos (destruindo a perlage) e DERRAMADOS… Mas realmente não consigo entender como ainda se confere “status pessoal”, através de uma bebida, em pleno século 21!

Só sei que precisamos voltar (ou iniciar na verdade!) a beber espumantes como vinhos que são. Carregados de essência, da uva, e da região onde foi produzido. E humildemente faço o apelo: neste réveillon vamos apreciar nossos espumantes, e não desperdiçá-los! 😀

2 ideias sobre “A difícil sina dos espumantes

  1. Concordo com vc em partes…se for olhar pela questão tecnica vc esta coberta de razão, mas a coisa esta alem dessa questão, nao aprisione o vinho , deixe que flua…que faça tambem seu papel, não somente na boca mas tambem no rito, hehehehe….

Comentários encerrados.