É Sommelier? E agora?

Vou me permitir um post absolutamente pessoal.

Muitas pessoas perguntam sobre fazer ou não os cursos de Sommelier. Há varias “escolas” hoje no Brasil, seja a própria ASB (Associação Brasileira de Sommeliers), ou organismos internacionais em parcerias com instituições locais. Mas o que todo mundo se pergunta é: quanto e qual o verdadeiro aprendizado?

Sou Sommeliere Internacional pela FISAR (Federação Italiana Sommelier) e não posso deixar de ressaltar o quão importante este curso foi pra mim. Foi lá que tive a oportunidade de conhecer as pessoas que mais de perto partilham as questões não só relativas a sommelierie, mas a paixão pelos vinhos. A eles, hoje meus amigos, meu muito obrigado! Mas voltemos ao foco. Foi neste curso que nosso professor, o italiano Roberto Rabaccino, nos disse em uma das primeiras aulas: “Um sommelier se faz por suas experiências diárias“.

A sommelierie é sem duvidas uma oficio (ou um prazer) PRÁTICO, mas não deixa de exigir embasamento teórico. Esse embasamento pode vir de maneira menos sistêmica, através do convívio e da absorção da experiência alheia, do trabalho: conhecimento advindo do próprio ato de trabalhar! É como aquele carpinteiro de anos de profissão versus o jovem carpinteiro que fez curso no SENAI e tem toda uma experiência pela frente, mas com a técnica afiada. São profissionais com níveis de maturidade distintos,
porém são ambos carpinteiros. Poderíamos citar também como exemplo, sem polemizar muito, o oficio de jornalista. É necessário ser diplomado?

Enfim, tudo isto posto para defender meu ponto máximo: aprender e estudar nunca é demais, e nem suficiente! Nunca! Um amigo que se formou comigo no curso da FISAR e que já era sommelier por profissão, foi quem mais me indicou bibliografia sobre o assunto e já estava se planejando para os próximos cursos…

Não se enganem, em todos os casos o mercado se encarrega de separar o joio do trigo. Enquanto isso, prefiro continuar sendo a “eterna aprendiz”! 🙂

Foto da formatura da 22ª Turma: Sommelier Internacional – FISAR

3 ideias sobre “É Sommelier? E agora?

  1. Bom dia,
    Fico feliz em saber que mais uma pessoa começa a propagar as coisas do mundo do vinho.
    O nome realmente é sugestivo pois reflete tambem as caracteristicas da blogueira, ou seja a verdade nao se encontra somente no vinho.
    Como voces puderam observar nao conseguirei ser imparcial nesse blog, pois a admiração não me permitira….
    Sucesso para vc Gaby e muitas e muitas taças de vinho para te trazer ainda mais inspiração e nos brindar com seus comentarios, Saúde e Tim-tim.
    …torço por voçe e o blog já nasce um sucesso, bjos.Parabéns.

  2. Gabi, como sempre, admirável suas iniciativas… Adorei seu blog!
    Tenho certeza que a propagação de conhecimento, elencando pontos de vista pessoais, é fundamental para reflexões acerca dos temas “postos à mesa”; seu blog faz isso com louvor.
    Meu pai sempre me disse “Antes de se ler um livro, tens que gostar da capa, da textura e do cheiro; tudo isso faz parte da leitura”. Adorei a capa e o design de “seu livro”, o cheiro eu deixo para o vinho das aulas praticas com você minha grande amiga.
    Um grande abraço e muito sucesso

  3. Pingback: As inspirações para falar de vinho | IN VINO VERITAS!

Comentários encerrados.