Quando a essência do vinho se perde…

20120323-225457.jpg

Queria muito acordar e perceber que toda essa defesa retórica da famigerada ~salvaguarda~ não passou de um sonho ruim.

Voltar a ter certeza que o vinho nacional vai se destacar, e conquistar os brasileiros, por sua QUALIDADE e não por imposição de barreiras à concorrência LEAL.

Tenho medo de estar em meio a um pesadelo. Um pesadelo onde os vinhos tornam-se ainda mais inacessíveis e com prateleiras lotadas apenas das vinícolas brasileiras DOMINANTES e seus vinhos medíocres.

Monopólio ou ditadura do vinho “made in Brazil“, desejam esses senhores?

Sou uma sonhadora mesmo. Sonhava com o vinho nacional (e nosso terroir!) fazendo frente legitimamente aos clássicos. Mas agora já não sonho mais. Acordei.