Montes Alpha M 2007

20130819-115746.jpg

Mais um vinho perdido entre as degustações que ainda não tinham sido registradas. Aos poucos vou achando o espaço pra me redimir…

Adoro o Montes Alpha e por isso mesmo tinha grande expectativa de experimentar o ícone da vinícola. Estando no Chile, especificamente na noite fria do Atacama, surgiu excelente oportunidade. O Montes M aparecia como clássico super premium chileno na lista dos vinhos especiais do hotel onde me hospedei, juntamente com o Almaviva e o Clos Apalta. Teria sido exagero?

O vinho: Montes Alpha M 2007

A começar pela safra de 2007, lendária chilena, aquela garrafa carregava ainda mais esse peso. No nariz estava bastante fechado inicialmente, evoluindo no decorrer da prova com frutas vermelhas bastante maduras, algum tostado e um toque herbáceo que não chegou a incomodar mas que pessoalmente não me agrada. Taninos vivos, robustos, coisa de vinhão! Acidez muito boa, encorpado, daqueles vinhos que exigem uma comida a altura. Pois bem, se tivesse que mudar algo nesta degustação teria sido não deixar este vinho sozinho. Ele implorava por comida e foi propositalmente degustado após o jantar para a maior expressão de um “vôo solo”, sob as risadas do dia de deserto e conversas meio descompensadas sobre vinho, chileno é claro!

Devo confessar que o vinho frustrou de certa forma, entendo que ainda não está pronto, guarda algumas arestas que não se espera de um label tão forte, a discrepância entre nariz e boca foi crucial. Não chega a ser deselegante de maneira alguma mas era um vinho do qual esperava mais. Se você tem um safra 2007 espere um pouco mais. Esqueça ele na adega um tempo. Porém também tenho noção de que minha ligeira frustração tem um fundo no excesso de expectativa. Assim como nas relações humanas quando maior envolvimento, mais expectativas, maior risco de frustração. Já quando não se espera nada qualquer migalha surpreende. Por isso é inevitável: dos grandes vinhos, assim como das grandes pessoas, é impossível não criar igualmente grandes expectativas.

* R$ 440, www.mistral.com.br (safra 2009, a safra 2007 não encontrei disponibilidade em nenhum site)

CHILE

Montes Alpha Cabernet Sauvignon 2008

20120501-001817.jpg

Escolher um Montes Alpha é saber o que esperar e não ter medo de errar. Vinhos bem elaborados e corretíssimos são as marca da vinícola, que tem um syrah entre os meus preferidos.

Este cabernet sauvignon, com 10% de merlot no corte, foi aclamado como dos melhores cabernet do “novo mundo” e foi escolhido como o “melhor bordeaux chileno” pela conceituada revista Decanter.

No nariz pimentão, cassis e um herbáceo discreto. Em boca elegante, taninos bem presentes porém muito aveludados, ótima persistência e acidez potente mostrando seu grande potencial de guarda. Foi harmonizado com as massas do Speciali, evidenciando ainda mais o vinho em si. Um vinho potente porém muito fácil de beber, muito bem feito, e que agradaria até mesmo aqueles menos fãs dos cabernet. Pra ter sempre um na adega!

* R$ 100 www.costibebidas.com.br

CHILE