Um chenin blanc do sertão

20120428-211343.jpg

Esse chenin blanc foi degustado na minha ida à Petrolina num passeio de barco extremamente agradável. É daqueles vinhos simples e adequados à ocasiões como esta, onde se deseja uma bebida leve e de frescor.

O vinho: TerraNova Chenin Blanc 2010

Na taça um amarelo palha, bastante brilhante. No nariz muita fruta crítica porém com alguma doçura. Em boca boa acidez, retrogosto cítrico e mel conferindo ao vinho um caráter bastante interessante para harmonizações despretensiosas com peixes ou frutos do mar grelhados. Importante não descuidar da temperatura a fim de manter o frescor adequado.

Ótima opção para um dia de sol e calor no rio São Francisco.

* R$ 19 no bar à bordo

BRASIL

No Vale do São Francisco: Vinícola Ouro Verde

20120428-203019.jpg

Estive em Petrolina semana passada, antes de embarcar para a ExpoVinis, e aproveitei a viagem para conhecer a estrutura da Vinícola Ouro Verde, do grupo Miolo.

Primeiro é importante destacar o cenário, temperaturas em torno de 40 graus onde a caatinga predomina. Em meio àquela paisagem ninguém imagina encontrar vinhedos, muito menos vinho, mas é fato que os projetos irrigados ao longo do Rio São Francisco tem trazido muito desenvolvimento à região que também produz diversas outras frutas de excelente qualidade.

A estrutura da vinícola é bastante robusta e adequada ao enoturismo. Uma fachada imponente, loja e sala de degustação adequadíssimas. Lá se recebe visitantes todos os dias em horários previamente agendados.

Todo o processo de produção foi apresentado e soubemos que a TerraNova (marca dos rótulos de lá) deixará de ter o cabernet sauvignon por motivo de má adaptação da casta naquele vinhedo. Degustamos todos os rótulos da marca e também o brandy produzido em parceria com a Osborne. Foi lá que conheci o novo rótulo TOP, o Testardi. 100% syrah que agora é aposta em substituição à cabernet. No dia seguinte à esta visita o Testardi foi apresentado oficialmente na ExpoVinis e ganhou a premiação de melhor tinto nacional.

Estando em Petrolina e arredores vale muito a pena, não só aos apaixonados por vinhos, uma visita à vinícola. Conhecer os vinhedos, a produção, e degustar os vinhos é perceber o verdadeiro milagre que se faz em terras tão áridas.