Mini Vocabulário

A

Acidez: sensação que nos faz salivar. Característica imprescindível ao bom vinho, sem acidez o vinho fica chato, sem graça.

Agrônomo: profissional responsavel pelo manejo agricola do vinhedo. Corrige o solo, cuida da drenagem, dos defensivos agrícolas, tipo de poda, dos enxertos, da colheita.

Assemblage: mistura de diferentes tipos de uva no processo de produção de um vinho, ao contrário do que ocorre com os varietais, nos quais se utiliza uma única cepa.

AOC: Appellation d’origine contrôlée. As AOCs são onde se encontram os grandes vinhos franceses. O vinho tem que ser da zona especificada no rótulo e obedecer as especificações, na forma de lei, para cada região (limite de produção por hectare, uvas que podem ser cultivadas, métodos de vinificação).

B

Blanc de blancs: denominação francesa para um vinho branco feito exclusivamente de uvas brancas.

Blanc de noirs: denominação francesa para um vinho branco feito exclusivamente de uvas tintas.

Bouchonée: Termo francês para definir o vinho atacado pelo TCA. Significa algo como “arrolhado”, a tradução para o português seria vinho com “gosto de rolha”

C

Carvalho: madeira utilizada para fabricação de tanques ou barricas para estágio de amadurecimento do vinho. Normalmente são utilizados carvalho francês ou americano.

Casta: variedade de uva

Cava: espumante espanhol, produzido pelo metodo champenoise. Ver mais.

Cave: o mesmo que adega, em francês

Cepa: o mesmo que casta

Champagne: espumante proveniente da AOC francesa Champagne. Ver mais.

Corte, Vinho de: o mesmo que assemblage

Corte bordalês: é o corte utilizado na região de Bordeaux que inclui as cepas Cabernet Sauvignon e Merlot, podendo também incluir em menores percentuais Petit Verdot, Cabernet Franc, Carmenere e Malbec

D

Decanter: “jarra” utilizada para dar tempo ao vinho após aberto, para liberar os aromas.

Degorgement: após a remuage os sedimentos estão depositados no gargalo da garrafa que é congelado e os sedimentos são expelidos sob pressão. A este processo se da o nome de degorgement.

DOC: Denominazione di Origine Controllata. Categorização intermediária no sistema italiano de classificação dos vinhos.

DOCG: Denominazione di Origine Controllata e Garantita. Categorização máxima no sistema italiano de classificação dos vinhos.

E

Enófilo: “amigo” do vinho. São os consumidores mais qualificados, que não só consomem, mas também se envolve com as questões relativas ao vinho buscando sempre tirar o maior prazer possível do ato de degustar.

Enólogo: profissional da vinícola, responsável pela produção do vinho. Escolha das cepas, participações nos cortes, tipos/tempos de fermentação, envelhecimento em madeira e/ou garrafa.

Espumante: vinhos que passam por uma segunda fermentação que lhes confere as “borbulhas”. Esta fermentação pode acontecer em tanques (método Charmat) ou na garrafa (método tradicional ou Champenoise) Ver mais

F

Fermentação alcoólica: reação de transformação do acuçar em álcool pela ação de leveduras (fungos).

Fortificados: vinhos que tem adição de aguardente vínica que lhes confere maior graduação alcoólica. Entram neste rol os vinhos do Porto, Jerez, Madeira, Marsala.

Frisante: vinhos que passam por uma segunda fermentação porém incompleta, que lhes confere as borbulhas caracterísicas, em quantidade e qualidade inferior aos espumantes. Exemplo de vinho frisante: Lambrusco.

I

Icewine: em alemão Eiswein. Vinho produzido de uvas supermaduras e prensadas congeladas em pleno inverno. A colheita é feita de madrugada para garantir os cerca de 8*C negativos para a prensagem imediata. A água da uva em cristais de gelo permanece no bago nao escorrendo na prensagem. O que sai é quase só açúcar e acidez.

IGT: Indicazione Geografica Tipica. Categorização mínima no sistema italiano de classificação dos vinhos.

L

Lambrusco: vinho frisante italiano, doce normalmente, produzido com as uvas de mesmo nome. Por ser um vinho mais rasteiro é imprescindivel, para evitar fraudes, a compra de rótulos DOC.

M

Malolática, Fermentação: etapa de fermentação onde ocorre a transformação do ácido málico em acido lático. Confere ao vinho os aromas láticos/amanteigados e diminue a acidez total, tornado o vinho menos agressivo.

Monocasta: o mesmo que varietal.

P

Passito: vinho elaborado com uvas desidratadas, “passas”.

Perlage: as borbulhas dos vinhos espumantes.

Podridão nobre: é a consequência da ação do fungo Botrytis cinerea nas vinhas, desidratando os frutos e dando origem a grandes vinhos como o Sauternes e Tokaji.

Prosecco: espumante de origem italiana produzido com a variedade glera. Esta variedade é “menos nobre” dos que as variedades normalmente utilizadas na elaboração de espumantes. Ver mais

R

Remuage: etapa importante na produção de espumantes pelo método tradicional (champenoise) que consiste em promover a sedimentação das leveduras mortas (borras) através da colocação da garrafa em posição levemente inclinada com o gargalo para baixo e promovendo giros de 90 graus facilitando assim o depósito dos sedimentos para posterior retirada: o degorgement

S

Screwcap: tipo de vedação cuja tampa é de rosca, em metal.

Sommelier: profissional responsável pelo serviço do vinho, armazenagem, elaboração de cartas de vinhos e harmonizações.

T

Tanino: presente nos vinhos tintos é proveniente da casca da uva (também das sementes e engaços quando estes são vinificados, estes são taninos mais “duros”). É a sensação de amarrar a boca, porém também a sensação “aveludada”. Os taninos no vinho podem ir de desarmônicos, agressivos a elegantes, macios.

TCA (tricloroanisol): substancia formada pela reação entre fungos presentes na cortiça e alguns produtos de desinfecção.

Terroir: termo francês para designar todas as características inerentes ao local de produção do vinho tais como: clima, solo, topografia… A definição formal de terroir é discutida mundo a fora incansavelmente. Acredito ser o termo mais “poético” no mundo do vinho. 🙂

V

Vin de pays: Denominação francesa correlata dos IGTs italianos, isto é, classificação mínima na hierarquia das denominações de origem.

Varietal: vinho produzido com cepa única.

Vinho de Mesa: classificação brasileira para designar vinhos comuns, elaborados com espécies NÃO vitis vinifera, são os vinhos de garrafão.

Vinho Fino de Mesa: classificação brasileira para designar vinhos nobres, elaborados com espécies vitis vinifera.

(* ultima atualização 20/08/2013)